quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Uma hortênsia azul




Queria tanto meu jardim florido,
Por belas hortênsias azuis!
Que ao cair do dia, um sonho lindo
Poisar em teus olhos nus...

Queria tanto, o verde das matas!
Auroras rasgando os olhos teus.
Colibris poisando nas raras datas,
Faces ocultadas neste peito meu!

Queria tanto a neblina do céu!
O calor no corpo preenchido de hortênsias
Refletindo o meu amor, por tua essência...

E calado junto ao meu peito
Viria dormir perfumado no meu leito
Um buquê ejetado como um doce véu!


Ledalge

3 comentários:

  1. Nádia, que poema lindo! Nem tenho gabarito para comentar. Só sirvo para gostar.
    Beijos azuis (cor que você mais gosta, né?)
    Manoel

    ResponderExcluir
  2. É sim Manoel!!

    Beijos azulados!
    hehehhe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nádia, amiga querida. Você é um amor de pessoa.
      Beijo com carinho
      Manoel

      Excluir